Impermeabilização de 110.000 m2 de galpões industriais

O ClienteNew Holland

A New Holland é uma das principais fabricantes globais de equipamentos para construção civil e agronegócio, faz parte do grupo italiano CNH Industrial e FCA (Fiat Chrysler Automobiles), e está presente em Curitiba, no Paraná, há mais de 60 anos.

O problema

Os galpões do parque industrial da empresa sempre sofreram com diversas goteiras e vazamentos em seus telhados de zinco, resultando em diversos problemas em toda a empresa.

Os problemas eram diversos:

No âmbito fabril, as maiores dores estavam relacionadas a queima de componentes nos painéis elétricos dos equipamentos fabris, resultando em paradas de produção e perda de eficiência da empresa. No entanto, também se observava uma grande preocupação com a Segurança dos operários, pois havia-se a preocupação com o piso molhado e com o risco de choques elétricos, podendo resultar em acidentes de trabalho com afastamentos ou morte.

Em termo de resultado ao negócio, tais goteiras e vazamentos resultaram em custos elevados de manutenção com a queima de equipamentos elétricos, curtos-circuitos, dentre outro. As maiores perdas financeiras da New Holland não se concentravam nos custos operacionais gerados pelas mesmas, mas, principalmente, no que se deixava de faturar, devido à indisponibilidade da capacidade de produção, nos atrasos do atendimento de pedidos, nas multas por não cumprimento de prazos de entregas, dentre outros.

Ao longo dos anos, foram tentadas diversas alternativas para sanar os problemas. O processo mais comum para sanar tais problemas, foi a utilização de mantas asfálticas, resinas acrílicas e poluiretano (PU) no processo de calafetação das telhas e parafusos, que é o processo de vedação destas partes. Tais tecnologias, apesar de serem boas, possuíam suas limitações, principalmente no que se referia à vida útil. As mantas, em função de ser um derivado de petróleo, soltava gases de solvente, vindo a ressecar, craquelar e se desprender, criando um caminho para a água. Já a resina acrílica, possuem certa limitação à serem aplicadas em ambientes expostos ao sol e exigem reaplicação a cada dois anos, onerando os custos de manutenção. O PU, naturalmente, uma tecnologia cara, também sofre com o ressecamento e exige manutenção periódica.

Neste ambiente, é que o Imperlast Borracha Natural se diferenciou…

Dores

Custos elevados com manutenção (mão de obra e impermeabilizantes)

Riscos de acidentes e morte do trabalho

Atraso na entrega dos pedidos aos clientes, resultando em multas

Perda de faturamento pela falta de disponibilidade de alguns processos

A solução

Obra realizada por: Proder Manutenção de Curitiba, Paraná.

O primeiro passo para a solução definitiva, foi a apresentação da Borracha Natural a equipe de manutenção civil da New Holland em 2009, que já estava desacreditada das soluções existentes. Na época, a extinta empresa Proder Manutenção, realizou o primeiro serviço e, após mensurado o resultado, a mesma obteve um contrato anual de manutenção de todo o parque industrial da empresa em Curitiba. O contrato finalizou em 2012, quando o proprietário encerrou as atividades para focar no negócio principal do grupo.

Ao passar dos anos, constatou-se esta solução como a mais economicamente viável, pois é de fácil instalação e manutenção, e possui uma excelente vida útil, podendo chegar a 20 anos.

Após o sucesso do primeiro serviço realizado com borracha pela empresa Proder Manutenção, a mesma obteve um contrato de manutenção dos telhados que durou de 2009 a 2012, resultando em 110 mil metros quadrados de calafetação com a borracha natural e o reforço estrutural. Em 2012, a Proder Manutenção encerrou as atividades para focar no negócio principal do grupo, resultando no fim do contrato.

A solução adotada foi a Calafetação com Borracha Natural e Reforço Estrutural (bidim). Foram aplicados mais de 110.000m2 de calafetação nos pontos críticos do telhado, como junções e parafusos das telhas, rufos e calhas. Dentre as vantagens de realizar a calafetação com o Imperlast Telhado borracha natural e bidim, podem ser destacadas:

  1. Menor custo de aplicação: o alto rendimento da borracha e o menor tempo de instalação, permitem um custo por metro quadrado bem abaixo do mercado;
  2. Propriedade termoativa: a borracha natural se expande ao calor e retorna à condição original, sem se deteriorar, devido a sua elasticidade de memória de recuperação. Isso é fundamental em telhas metálicas, que se delatam ao calor;
  3. Elasticidade do Bidim: assim como a borracha, também possui elasticidade, o que permite a borracha trabalhar junto com as telhas;
  4. Facilidade de aplicação do bidim: uma vez que o reforço estrutural é um geotêxtil maleável, resultando em um menor tempo de instalação;
  5. Facilidade de aplicação da borracha: sua consistência pastosa, permite a aplicação com pincel ou brocha, e possui secagem rápida;
  6. A aplicação não possui emendas: é possível reiniciar a aplicação do ponto onde parou, sem a necessidade de ponte (trabalho extra);
  7. Baixo custo de manutenção: eventuais consertos podem ser realizados pontualmente e sobre a aplicação atual;
  8. Menor consumo de impermeabilizante: uma vez que há apenas um consumo de borracha natural localizado nos pontos críticos, é dispensável aplicar em 100% do telhado;
  9. Maior vida útil: a borracha pode ficar exposta ao sol e as chuvas, sem craquelar, trincar e desplacar, alcançando, em média, 20 anos. Mais que o dobro de tempo das soluções utilizadas anteriormente.

Faça as contas e compare!

Ganhos

Aumento da capacidade de produção e faturamento

Melhora dos indicadores de performance operacional e comercial

Redução dos custos de manutenção

Melhora do ambiente de trabalho, com menor risco aos colaboradores

Imagens da Obra

Produto Indicado

Linha do TempoConheça nossa trajetória